domingo, 5 de dezembro de 2010

BRINQUEDO PROIBIDO

( Ontem, fez um ano que ele se foi. Perdeu a luta ( e como lutou! ) para o dragão da doença. Mas tristeza não combinava com ele. Era um moleque! Salve meu Tio Jorge Guerreiro! )


          Quando Jorge era criança, sua mãe quase enlouqueceu por causa de seu brinquedo favorito. A família era pobre, mas ele tinha seu pião, seu cavalo de pau, suas bolas de gude, suas pipas, mas não adiantava, gostava mesmo era do fogo. Literalmente falando, brincar com fogo.

          Vira e mexe, Jorge aprontava com as chamas. Meticulosamente, queimou, um a um, todos os pelos do bigode do gato da casa. Só se ouvia o tchiii, tchiii... e surgiu o único gato imberbe no mundo. As bananas verdes eram colocadas embaixo da cama dos pais dele, embrulhadas em jornal velho, para amadurecerem mais depressa, com o calor. Pra que esperar tanto, se o fogo aquece mais? E a cama quase se foi, junto com o torresmo de banana.

          Aconteceram outras labaredas na vida do menino, sempre sucedidas por boas palmadas ou castigos. É de admirar que ele não torcesse pelo Botafogo, era Flamengo doente ( e ardente ). E ainda bem que a piromania dele parou na infância. Porém, já adulto, sabem do que Jorge gostava mais? De assar uma carne no FOGO da churrasqueira. Tinha que ser!

8 comentários:

  1. Arrasou, dindinha!
    Como sempre...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Regina,
    Aonde se lê "assar uma carne no fogo da churrasqueira" deveria ser "assar uma kafta no fogo da churrasqueira" !
    Bonita homenagem, obrigada.
    Beijos, Cris

    ResponderExcluir
  3. Gostei da historinha.Devia ser difícil cuidar do vô...Queimar o bigode do gato!Coitado do gato!Deve ter miado feito louco!Eu também gosto de queimar coisas,mas não tão exageradamente.
    Bonita a homenagem,gostei.
    Beijos,Diego.

    ResponderExcluir
  4. Que delicadeza , Regina ! Homenagear seu tio Jorge com um Conto bem humorado e carinhoso !
    Que alma linda tem vc !
    DEus te abençoe , querida !
    Beijinhos.

    *** Quando puder vc me manda seu e-mail para eu poder falar com vc ? O meu é andresamoll@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. Puxa, maninha... Tô lembrando da vovó contando essas estórias do meu querido tio e dindo...
    Lembrar dele com bom humor porque ele era sempre muito alegre e "moleque"!
    Parabéns mais uma vez, maninha!
    Beijos da Lena.

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto e linda homenagem a seu tio Jorge. Beijoquinhas.

    ResponderExcluir
  7. Texto que passa da tristeza a alegria, da travessura a ousadia, da infância a maturidade e do carinho a saudade.Lindo!Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Texto que passa da tristeza a alegria, da travessura a ousadia, da infância a maturidade e do carinho a saudade.Lindo!Abraços!

    ResponderExcluir