domingo, 19 de setembro de 2010

PEQUENO CONCERTO PARA UMA GRANDE AUSÊNCIA

(Vocês conseguem lembrar o que primeiro despertou a atenção na sua vida? Pois eu visualizo perfeitamente e tinha 2 anos, juro!)


          DÓ... Tenha dó! Por que nunca mais me procurou? Há quanto tempo nós nos encontramos pela primeira vez e foi uma paixão fulminante. Você era uma menininha ainda e eu, muito antigo, morava na casa da sua vizinha. Lembro bem do meu medo de ser agredido, era a atitude típica de quase todas as crianças. Mas lembro também do seu olhar se iluminando ao me ver, meu perfume de madeira e marfim penetrando e fixando-se em você, do seu toque, quase um carinho, o som suave que ele provocou. Ninguém entendia aquela precoce atração.

          RÉ... Recomece, nunca é tarde para concretizar um sonho. Desculpas, várias já foram dadas e inventadas, desde situação econômica, necessidades familiares, até falta de tempo. Tudo isso pode ser superado.

          MI... Milhões de ´possibilidades eu lhe ofereço. A música busca o infinito e, nessa procura, haverá um enriquecimento da sua vida, em tons e semitons.

          FÁ... Faça de mim uma parte do seu todo, eu não exijo exclusividade. Pode continuar com seus outros planos. Bastam alguns momentos e pronto.

          SOL... Solte esses nós de complexos e indecisões e surpeenda-se com um tipo de perfeição que pertencerá apenas a você. Você não precisa ser a melhor.

          LÁ... Lamente só o que você deixou de fazer. Você desistiu de mim por um tempo. o seu tempo não foi desperdiçado, está em compasso de espera, esperando o seu despertar. Coloco minhas teclas em suas mãos.

          SI... Sigamos o mesmo caminho. Aonde ele vai dar e os riscos e problemas que aparecerão, eu não sei. Mas vamos tentar? Nem que seja apenas mais uma promessa para o Ano Novo.


(P.S.: Emocionante,né? Cheguei a fazer, por alguns meses, um curso, não de piano, mas de teclado, pois ganhei um de 3ª mão de presente. Não tinha mais desculpas. Dou minhas tocadinhas e o pessoal em coro diz "Toca, Ranier!", lembram o personagem do Castrinho? Não sei por quê...)

2 comentários:

  1. Arrasou , Regina !
    Fantástico !!! Cada Conto que leio fico mais e mais impressionada com sua sensibilidade e leveza ao escrever.
    PARABÉNS !

    TENHO CERTEZA QUE AINDA IREI NA SUA NOITE DE AUTÓGRAFOS . ESTAREI NO INÍCIO DA FILA PARA PEGAR MEU AUTÓGRAFO, TÁ ?

    Mil beijinhos carinhosos.

    ResponderExcluir